sábado, 27 de junho de 2015

FUMO,TRANCAS E DESTROÇOS






Recomeço febril e tenso
Como tudo na vida, do nascimento à morte
Que sorte que tenho nas artimanhas da vida:
Sempre esquecida ou lembrada demais.
Tanto faz , minhas pérolas jogadas aos porcos
Todos os dias, meu coração fervido em banho-maria,
Pois até os porcos sabem se divertir.

Ainda caminho febril e denso
Tudo o que coagula um dia foi sangue vivo
Tudo o que é fumaça já foi um baseado
Ou um careta ou um prensado,
Tangos ou trancas nesse baile disfarçado
Tudo é dor e dança.

Trilho caminho imenso,
Todo aquele abraço, carinhos e beijos
Fantasia de jovens apaixonados
Toda brilhantina e festim
Purpurina e roupa cor de carmim,
Que você saiba por mim: era falso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Rebeldias:

Homenagem:Álvares de Azevedo

Homenagem:Álvares de Azevedo

Homenagem:Anne Frank

Homenagem:Anne Frank

Homenagem:Cazuza

Twilight

New Moon

Eclipse

Breaking DowN