sexta-feira, 24 de abril de 2009

CUSPE!


Eu cuspo na poesia
que não é nada
(e quer ser tudo),
que só é longa,
e que entedia.

Eu cuspo,eu cuspo,
eu cuspo,
eu cuspo,
eu cuspo nessa poesia.

Eu cuspo na poesia
empoeirada,
enfileirada,
recatada e
sem filosofia.

Eu cuspo,eu cuspo,
eu cuspo,
eu cuspo,
eu cuspo nessa poesia.

Poesia verdadeira é
aquela que diz
tudo, mesmo
sendo pequena.

Se não tem conteúdo,
eu cuspo,eu cuspo,
eu cuspo,eu cuspo.

Vivendo de Soluções


A gente é jogado nesse mundo sem saber porque,
E vai acreditando que foi feito mesmo pra viver,
Com o passar do tempo começa a enlouquecer:
O mundo parte em dois;uma hora você foge
pras ilusões,outra hora quer o mundo como é...
Aí você se faz mil perguntas,e no desespero da
rotina e do banal,acende um e inicia seu próprio funeral.

Funeral que se incia a partir do leito vaginal,
Onde te puseram por puro prazer,
e querendo por querer te criaram na ilusão de ser imortal.
Atirados como o diabo dos portões do céu,
Somos forçados a viver levando golpes de tudo e de todos,
sempre com escolhas a realizar,sempre esperando o melhor
após a maré ruim.É sempre assim...

E pra viver,nada melhor do que encarar de frente
As coisas que se põem pra nos fortalecer;
Porque,meu amigo,uma vez nesse mundo finito,
Vale pedir o que lhe satisfaz.
Vale o equilíbrio,a escolha do meio,
Vale escolher o que melhor lhe apraz;
Afinal,você não é o único pros outros,
Mas é único pra si mesmo.

Prisioneira no Paraíso


Basta um teto e um rádio
Um microfone e uma guitarra
Pra eu saltar fora dessa vida
De prisioneira no paraíso.

Basta a saúde e o meu grito;
As portas da aventura se abrem
E esse é o único lugar
Para se atirar de cabeça e curtir.

Dando tchau à caretice e ao baixo astral,
Dizendo sim até o meu limite e o seu limite estourar,
E a gente se virar,fugindo sem parreiras
Dessa vida de prisioneiros no paraíso.

Nasci,e nesse mundo só levei pé no saco,
Mundo cão,mundo chato que pra mim eu não quero.
Os certinhos que me perdoem,mas é tolice se gabar de
não ir pro inferno;afinal,você nunca esteve lá
Para saber como é.

quinta-feira, 16 de abril de 2009

Ação,Transformação


Quando anoitece,o meu dia começa,
Tenho a vida ao contrário.
Ao contrário do drama,da burocracia,
E do faz-de-conta.

Sou ao contrário da soberba,
E do choro,ap contrário da dor.
Sou parte do abraço da "galera do abraço" do Cazuza.

Sou ao contrário do preconceito,da repressão e do medo,
Ao contrário da histeria e da prostituição,
Ao contrário da morte...

Sou a favor da inspiração e da música.
O meu dia começa quando o sol se põe;
Aí o que ilumina é a lua,e o teu sorriso,
Na minha boca que eu sinto sorrir alegre
enquanto beija.

segunda-feira, 13 de abril de 2009

Tribo Urbana


Meu programa é o manifesto
dos cabelos pintados,dos coturnos,
das roupas rasgadas,das pulseiras
e dos colares de metal,
da roupa preta,dos piercings e tattos,
do vinho e dos cabelos até o chão.

Sou da geração perdida,
da galera da barca do caos;
nos consomem o tédio,
a boa e velha irreverência
e a amargura.

Rebeldia! valores decadentes,
Atração pela noite e pela morte,
O cigarro vaporoso e a inadequação.

Somos os grandes pessimistas,
-Eu e o Álvares-,andarilhos solitários,
sem vínculos e sem destino.

NYX.

Caríssimos Leitores,



Apresento-lhes Nyx,uma rebelde,autora de versos que abordam os mais variados temas,sem receios e sem pudores.Uma possível terceira face do Álvares de Azevedo.
O lado do manifesto e da expressão ilimitada que povoa o interior dessa jovem escritora.A rebeldia personificada,a tradução da vida desregrada e encarada de frente,dada ao acaso.Entrego-lhes o mundo caos da menina aventureira;um tanto livre,um tanto presa aos preceitos sociais.

Nyx Rebelde.

By ∆bigaiŁ: קσisση Girℓ ®
(link do Orkut)

"As pessoas me perguntam por que eu escrevo coisas tão brutas. Gosto de dizer quetenho um coração de menino - está guardado num vidro em cima da minha escrivaninha".Stephen King

Homenagem:Álvares de Azevedo

Homenagem:Álvares de Azevedo

Homenagem:Anne Frank

Homenagem:Anne Frank

Homenagem:Cazuza

Twilight

New Moon

Eclipse

Breaking DowN